Só quero falar de coisas boas!

Só quero falar de coisas boas!

Numa noite uns dias depois do Natal…
⁃ Francisca, eu recebi o livro do Barack Obama e tem 750 páginas. Se eu quiser ler o livro em 30 dias quantas páginas tenho de ler por dia?
⁃ Hummm é uma conta de menos Mãe?
⁃ Nãooooo, claro que não – respondo eu resignada a estas dúvidas existenciais.
⁃ Pois não. É de dividir, e olha vou-te já dizer que já tenho a resposta Mãe: É muitas,mesmo muitas mãe, mas tantas que nem vale a pena fazer a conta.

Nas férias tinha 2 temas que me causavam alguma ansiedade: os reis e as contas de dividir em algoritmo. Estudámos as primeiras duas dinastias de um forma muito alternativa, mas que deu resultado. Dramatizámos a História e associámos cheiros a cada uma das dinastias. Não, não estou a ficar senil, mas aprender os Reis com o aroma da “Nutela” permite associar a primeira dinastia a algo muito agradável e como é tão diferente do habitual, é mais fácil memorizar.

Claro que não inventei isto. Está estudado que é altamente eficaz associar experiências e os vários sentidos à aprendizagem.

Adiantámos a História porque sei que não tem a mesma velocidade de memorização que os outros miúdos e não adianta decorar sob pressão porque não vai reter nada.

Juntámos a isto, diariamente, uma conta de dividir em algoritmo só com um número. 15 dias até ficar automático. Isto é sem dúvida um verdadeiro teste à paciência, mas ficou! Juntámos jogos de palavras no telemóvel (Wow) que jogou todos os dias com o avô, e o livro do Diário do Banana que lia nos serões sossegados à lareira, quando cada uma tinha o seu livro. E ficou resolvido o trabalho de férias, sem gritos nem birras, e com a tranquilidade que a quadra impõe!

Não há nada melhor do que ser a Francisca a querer aprender, e fazer as coisas com automotivação. Isto não significa que não torça o nariz quando lhe digo que temos de trabalhar, mas como transformámos o trabalho em algo divertido não custa tanto!

PS- O tempo voa e já tinha saudades de escrever aqui. Hoje só quero falar de coisas boas e pensar nos frios na barriga que estão por aí a chegar!

PS2 – Colecção “Diário do Banana” terminada! Vamos à próxima…

Patrícia Teixeira de Abreu

Vivo a vida com intensidade e acredito que a dislexia pode ser uma oportunidade única de crescimento para uma família de miúdas com garra.

Artigos Relacionados

Compromisso

Compromisso

Agosto 01, 2021
Falhar cansa…

Falhar cansa…

Julho 18, 2021

2 Comentários

    Avatar

    Ana Rocha

    11th Fev 2021 - 11:14

    Cara Amiga (sim já é minha amiga, e não nos conhecemos), que maravilha de história! Hoje estava a precisar de ler alguma coisa sua, depois de o meu filho dizer à professora via online: “não sei escrever o meu nome”. Fugi para outro quarto, para que não me visse chorar. Já treinamos milhares de vezes!!!. Um dia de cada vez…havemos de conseguir! Já estou inscrita na formação da DRa Paula Teles. Beijinhos

      Patrícia Teixeira de Abreu

      Patrícia Teixeira de Abreu

      13th Fev 2021 - 18:26

      Olá Ana,
      Revejo-me muito bem nessa sensação.
      Há dias em que sentimos muito de perto o medo de não conseguirem, de ficarem tristes, de se sentirem inferiores aos outros. Não é fácil. Mas depois chegam os outros dias , os do brilho nos olhos, dos gritos radiantes de felicidade porque a nota do teste foi óptima. Esses dias vêm da resiliência, do trabalho diário, da ajuda assertiva da terapeuta, da colaboração da professora e do amor infinito de mãe que nunca nos deixa parar. Não desista, respire e tente de outra forma. Ele vai conseguir, mas muitas vezes há que alterar o método. Encontramo-nos no dia 27 na formação da Dra. Paula Teles . Vamos ajudar e ser ajudadas! Um beijinho Patrícia

      PS- e quando precisar estamos sempre por aqui!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *

×