Quase de… FÉRIAS!

Quase de… FÉRIAS!

Só para dizer que estou quase de férias. Já só falta o teste de Inglês, que é esta quinta e estou LIVRE!!!!

Eu nem sei bem definir as semanas dos testes. Não quero nem imaginar quando mudar de ciclo ( mães experientes e de filhos crescidos por favor não me digam- às vezes a ignorância é mesmo o melhor remédio). A verdade é que semanas pré testes e de testes são absolutamente terríveis.

Levamos a coisa à seria. Eu e ela. Temos a cozinha cheia de papéis colados na parede com aquilo que é mesmo difícil memorizar, e temos um caderno de resumos. Inventamos as maiores parvoíces para que não se esqueça das linhas paralelas e perpendiculares, e distinga quantificadores numerais de adjectivos numerais, séculos,numeração romana, ossos, músculos, povos … OMG estas semanas são um verdadeiro atentado à sanidade mental.

E sim, estou apta a dar aulas ao quarto ano. Podem perguntar o que quiserem. Domino. Para ser justa, acho que dominamos as duas.

Se da um trabalho enorme? Sim
Se é cansativo que se farta? Ui…
As vezes dou por mim a pensar no peso da responsabilidade de a acompanhar. E se mais tarde não conseguir? E se não aguentar o ritmo? E se?

Depois relativizo e penso que trabalhar com a Francisca faz parte da rotina como fazer o jantar. Muitas vezes não apetece mas tem de ser, pronto. Temos de ter sempre tempo para fazer o jantar. Com a terapia é igual. Keep it simple (aprendi com a Francisca)!

Se me preocupam os resultados dos testes? Zero. E porquê? Porque independentemente das notas que venha a ter eu sei que sabe a matéria. Pode não ter conseguido expressar o que sabe no papel e debaixo de pressão. Mas se não conseguir agora, vai conseguir depois. E é sempre isso que eu lhe digo. Não te preocupes com os resultados. Faz só o teu melhor. Se não resultar vamos arranjar uma forma diferente da próxima vez.

E é por isso que nos dias dos testes vamos sempre lanchar as duas num programa a sós para relaxar antes do próximo. O equilíbrio não é fácil de se conseguir mas estamos habituadas a falhar várias vezes.

 

PS- Ideia para  estudar as direcções para o teste de inglês:

Estudar inglês no abstracto não funciona, então escrevemos em cartões as direcções que tem de saber e aplicamos às brincadeiras, como o circuito na casa da fotografia. Reforçamos com o  treino em qualquer altura . Do género “ oh Francisca go straight on,turn left, pass de bathroom turn right e… traz lá o meu livro que que está no meu quarto” , “oh mãe I’m not going to the library”

Não sei como é que vai correr o teste, mas lá que a miúda sabe, sabe!

Patrícia Teixeira de Abreu

Vivo a vida com intensidade e acredito que a dislexia pode ser uma oportunidade única de crescimento para uma família de miúdas com garra.

4 Comentários

    Avatar

    Raquel Rodrigues

    4th Dez 2020 - 14:13

    Boa tarde.
    Quero felicitá-la pelo blog, com o qual apenas recentemente tomei contacto, considerando que sou uma mãe recém chegada a este universo da dislexia.
    O meu filho mais novo tem para já uma suspeita de dislexia (ainda está no 2.º ano de escolaridade e foi considerado precoce concluir o diagnóstico), mas encontrei neste blog um espaço de informação e uma oportunidade de partilha muito útil, com o qual já aprendi imenso.
    Sinto-me, para já, num misto de emoções, dividida entre a adrenalina de querer absorver toda a informação disponível e a angústia de pensar se serei capaz de o saber orientar (embora já conte com ajuda especializada).
    A missão é complexa, pela novidade e exigência extra de adaptação, mas bem vistas as coisas há problemas bem mais preocupantes e de difícil resolução para muitos outros pais…
    Entretanto vou-me deixando “contagiar” pela energia e criatividade da Patrícia e desejar que tudo corra pelo melhor!
    O meu bem-haja.

      Patrícia Teixeira de Abreu

      Patrícia Teixeira de Abreu

      6th Dez 2020 - 15:13

      Boa tarde Raquel,
      Obrigada pelo seu feedback. Fico mesmo contente que encontre no blog um espaço de partilha!
      Não tenha dúvida que vai ser capaz.Não vou dizer que não seja desafiante, porque é. Mas é também espectacular vermos a evolução dos nossos filhos e aprendermos todos os dias com eles a olhar para as coisas de outra forma.
      Para o que precisar estamos por aqui!
      Um beijinho

    Avatar

    Claudia Assunção

    7th Dez 2020 - 21:44

    Sei bem o que fala e costumo dizer várias vezes que já dava aulas até ao terceiro ciclo.Sim terceiro!!!Tenho filho dislexico e desde a primária que as rotinas diárias,terapeutas e psicologia nos acompanham.Está no oitavo ano e ainda hoje fazemos o plano de estudo de acordo com o calendário dos testes,estudamos juntos e assumimos juntos as derrotas e as vitórias!!!!TODAS as disciplinas são revistas juntos com a ajuda dos videos,power point das plataformas e outras estratégias muito nossas.Se cansa?Muuuuito,e agora então,historia, ciências e inglês um drama…Tenho dois filhos,rapazes,2 anos de diferença,o mais novo dislexico,o mais velho excelente aluno…Não,não tem sido fácil…mas os 3 juntos estamos a conseguir!!!

      Patrícia Teixeira de Abreu

      Patrícia Teixeira de Abreu

      14th Dez 2020 - 8:53

      Bom dia Cláudia,
      Espectacular! Muitos parabéns pela força e resiliência. As suas dicas serão sempre muito bem vindas.
      Um beijinho

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *

Sobre

About Me
Determinada, entusiasta e enérgica gosto de sentir que crio valor. Desafios que envolvam comunicação, liderança e criatividade são para mim! Gosto do frio da barriga de novos começos. A monotonia aborrece-me e a paciência não é propriamente o meu forte...

Continuar a ler

Contactos

Parceiros

×