Quando é preciso parar…

Quando é preciso parar…

Estou a escrever este post na esplanada do Museu do Prado em Madrid – uma chiqueza, portanto!

Depois de 2 anos de pandemia ansiava por um fim de semana sem crianças e sem dislexia. E apesar da Francisca ter teste de português na 2f vim sem remorsos. Não foi de ânimo leve. Sair dá trabalho, porque para além da organização necessária para deixar as três é necessário antecipar o trabalho diário com a Francisca e preparar as coisas para que avós e irmãs a possam acompanhar e não a deixar descarrilar.

Na verdade, neste exigente caminho da dislexia tenho muita sorte com a forte conexão que nos liga. Antes de qualquer recomendação ouvi com um sorriso : “Mãe vai descansada que eu trabalho sozinha. Tu precisas”. E precisava mesmo. 3 dias sem crianças e sem trabalhos e sem a dislexia atrás é um luxo que saboreio todos os minutos deste fim de semana.

E este post é mesmo sobre isso, sobre a necessidade de enquanto pais pararmos, respirarmos e pedirmos ajuda a uma rede de família e amigos que nos rendam um bocadinho de vez em quando.Só assim seremos mais produtivos e mais criativos para ajudarmos os nossos filhos de forma mais leve. Just do it!

Ps- Parar também dá trabalho, mas esta semana li algo que me fez todo o sentido: se não tivermos um plano automaticamente fazemos o mais fácil em vez do que nos traz mais realização pessoal. Isto fez-me pensar que também é preciso termos nos nossos objectivos coisas leves que nos dêem prazer (sejam elas uma ida a Madrid ou um simples café na esplanada) para garantirmos que fazemos o que nos faz sentir bem e não o mais fácil!

Patrícia Teixeira de Abreu

Vivo a vida com intensidade e acredito que a dislexia pode ser uma oportunidade única de crescimento para uma família de miúdas com garra.

Artigos Relacionados

2 Comentários

    Avatar

    Filipa Pereira

    6th Mar 2022 - 12:08

    É uma das coisas que ainda não consigo fazer e que sei que é importante… Caimos de paraquedas na dislexia este ano(déficit na leitura e na expressão escrita com déficit de atenção e uma ligeira hiperactividade)… 4ano de escolaridade… Apesar de desconfiar que algo não estava bem , a psicóloga da escola negou e o médico de família desvalorizou pois era de estar em confinamento à muito tempo… sim 2confinamentos e interrupção das aulas presenciais não ajudaram… Tive de recorrer ao privado em mês e meio obtive os resultados…
    Apesar da psicóloga da escola em 2consultas ter dito que não precisa de nada, procurei logo ajuda para o meu filho… Uma criança que se sentia frustrada , ansiosa nos testes não precisava de ajuda???
    O que me fez gostar da psicóloga do meu filho foram as palavras dela… Ele precisa de ajuda mas mãe também pois terá de lidar com muita coisa nova .
    O meu filho é muito agarrado a mim… Férias só quando ele está de férias com pai se não é um desespero para ele( algo a ser trabalhado também).
    Descobri este blog pelas professoras do meu filho e ainda bem que me foi indicado.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *

×