Dia da Mãe

Dia da Mãe

Era para escrever um mega texto para todas as mães,mas principalmente para as mães das crianças disléxicas que são na maioria das vezes umas super mães que sofrem em silêncio a diferença.

Só que não. Resolvi escrever sobre a minha mãe,porque de repente me vi na iminência de a perder numa luta desigual para o covid. Felizmente,mais uma vez a minha mãe ganhou e eu fiquei profundamente aliviada. Decidi escrever este texto para ela porque sou sempre a filha ocupada com 300.000 coisas para fazer e que às vezes tem dificuldade em sintonizar o canal certo nas conversas.

A minha mãe vive para a família e em especial para os netos, sabe o preço de todos os detergentes e anda sempre com um caderno atrás a planear as refeições. Sabe de cor o que cada um gosta e tem sempre um mimo sem esperar nada em troca. Já desistiu de me conquistar para algumas conversas e não se importa que gaste todas as minhas energias nos meus trabalhos que adoro,desde que me sinta feliz.

Teve 5 filhos e tem um amor para a vida toda. Teve um mini de onde saíam crianças como se fossem cogumelos, no tempo em que não se falava de cintos de segurança nem em cadeirinhas isofix.

Detesta tecnologias e nunca me atende o telefone à primeira.Livros não é com ela, mas as crianças são o seu forte.

Foi professora inglês e tem uma paciência de santa para preparar umas fichas giras e cheia de bonecos para a Francisca – tudo para que estudar inglês não seja uma seca. A Francisca adora!

Apoia-me no blog, corrige os meus textos e por mais que eu seja tão diferente nunca desistiu de mim. Love you Mum❤️

Feliz dia da Mãe a todas as mães coragem!

Patrícia Teixeira de Abreu

Vivo a vida com intensidade e acredito que a dislexia pode ser uma oportunidade única de crescimento para uma família de miúdas com garra.

Artigos Relacionados

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *

×