Tornar o mundo melhor…

Tornar o mundo melhor…

Foi uma semana de muito trabalho.
No Domingo passado fomos ao FOLIO- Festival Internacional de Literatura de Óbidos. Fizemos a apresentação do livro “Dislexia Dia a Dia” em que a Maria foi a moderadora e depois um workshop para as crianças dinamizado pela Madalena. Conversámos imenso com pais e crianças e almoçámos na maravilhosa vila de Óbidos.

Voltámos cedo para casa porque a Francisca tinha um trabalho de grupo com as amigas para entregar no dia seguinte. Foi super giro, mas exigiu trabalho: é preciso pensar na entrevista, na dinâmica do workshop, divulgar nas redes, e convencer as miúdas a levantarem-se cedo da cama a um Domingo sem refilar ( essa foi a parte mais desafiante!).

No dia seguinte foi dia de teste de História. Eu adoro história por isso não custou a estudar. Tínhamos começado a estudar na semana anterior e a Francisca queria tanto que as amigas lá fossem no Domingo, que refilou zero. Este ano comprámos um caderno de folhas amovíveis e ela adora fazer lá os resumos, o que é uma boa ajuda.

O resto da semana foi a estudar Ciências e a preparar uma apresentação para português. 5.a feira foi dia forte, com teste de Ciências e apresentação dos “5 min com..” a Português. Já não aguentava mais as funções dos nutrientes e os lípidos, protidos e glicidos. Mas estudámos imenso e fizemos testes para não haver surpresas. Se alguém precisar de explicações “be my guest” que domino a coisa.

Nesse dia chegou da escola e eu estava em reunião, mas vi logo pela expressão que não tinha corrido mal.

No final do dia, dizia-me:
“Na escola a EMRC fizemos uma coisa gira, mesmo o teu género, mãe.O professor perguntou se fôssemos uma casa como éramos, se fôssemos uma cor que cor éramos, uma música que música seríamos e no fim perguntou:
Quem és tu enquanto pessoa?”
– E tu respondeste o quê?- perguntei curiosa..
E ela disse-me “Eu sou uma pessoa que quer tornar o mundo melhor.”

Dei-lhe um abraço bem apertado. Já ganhaste miúda! Isso vale mais que qualquer “Muito Bom” na escola.

Tornar o mundo melhor dá um grande trabalho, mas sem dúvida que vale a pena. Vamos a isso miúda!❤️

Patrícia Teixeira de Abreu

Vivo a vida com intensidade e acredito que a dislexia pode ser uma oportunidade única de crescimento para uma família de miúdas com garra.

Artigos Relacionados

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *

×