Estratégia para quando vem triste da escola e não quer trabalhar

Estratégia para quando vem triste da escola e não quer trabalhar

Às vezes anda amuada. Amuada, irritada e respondona e isso é o cocktail perfeito para me esgotar a paciência. Acho que chegou àquela idade em que as miúdas estão sempre a zangarem-se com as amigas (ser mãe de 3 tem algumas vantagens na identificação precoce das fases!)

A Francisca treina a minha capacidade em ouvir. E depois de um dia longo e intenso sinceramente apetece-me tudo menos ouvir os dramas das discussões com as amigas. Mas ouço. E são estes momentos em que ela “despeja o saco” que me fazem pensar na sensibilidade apurada destas crianças e na importância de se sentirem ouvidas. E se começo a ouvir com pouca vontade, acabo verdadeiramente interessada na leitura tão diferente que faz dos acontecimentos.

Normalmente nesses dias a vontade para trabalhar é zero. Pelo que a estratégia que utilizo é ouvir, sem interromper e até ao fim, deixar chorar o que lhe apetecer e não dar soluções mas fazer perguntas abertas onde possa exprimir o que sente e pensar noutras perspectivas. Normalmente diminui a irritação e a ansiedade. Acabamos com um abraço e aí sim estão criadas as condições para pensarmos em trabalhar.

Ah mas isso demora imenso tempo… pois é, mas é muito mais eficaz do que insistir quando não está no estado emocional certo.

Patrícia Teixeira de Abreu

Vivo a vida com intensidade e acredito que a dislexia pode ser uma oportunidade única de crescimento para uma família de miúdas com garra.

Artigos Relacionados

The end

The end

Junho 17, 2022
Aprender em Roma

Aprender em Roma

Junho 11, 2022
Dia da Família

Dia da Família

Maio 15, 2022

1 Comentário

    Avatar

    Susana Freire Ribeiro

    22nd Mai 2022 - 15:31

    Olá Patrícia, aqui em casa menino de 8 anos. Sempre com muitos amuos, muitas birras e depois acaba sempre com a necessidade de se vitimizar porque dói aqui ou ali. Dias muito difíceis e sempre muita necessidade de ser ouvido ou até de o ver a jogar no tablet.
    Um mundo de aprendizagem e que para mim me obriga a abrandar as tarefas de casa para estar com ele.
    Desejo que tudo lhe corra bem. Beijinho

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *

×