Entrevista a Nuno Delgado

Entrevista a Nuno Delgado

Nuno Delgado é disléxico e hiperactivo. Foi o primeiro judoca a conseguir uma medalha para o judo português nos Jogos Olímpicos de Sidney em 2000. Foi campeão da Europa em 1999 e vice campeão em 2003, entre várias outras conquistas na sua carreira profissional. Em 2011 juntou cerca de 4.000 crianças na maior aula de judo do mundo e recebeu o Prémio Inclusão Social da União Europeia de Judo. Foi agraciado em 2015 com o grau de Comendador da ordem Infante D. Henrique. Fundou a escola de Judo Nuno Delgado com a missão de “ Formar campeões para a vida”.

Com uma enorme simplicidade, o Nuno conta-nos o apoio que sentiu da escola Helen Keller no primeiro ano da primária e o choque para uma realidade tão diferente, quando aos 7 anos, se mudou para Santarém. Habituado a sentir a diferença devido às suas raízes multiculturais, foi na paixão pelo judo que encontrou a sua grande âncora para ultrapassar as dificuldades da dislexia. O judo trabalhou o foco, a capacidade de concentração, e a relação que tinha com o corpo. No entanto, defende que um apoio especializado na dislexia teria sido uma grande ajuda, porque as dificuldades na leitura se mantiveram.

Sentir que era realmente bom no judo foi um “boost” importantíssimo na sua autoestima, o que atenuou a importância das dificuldades que sentia na escola. Acredita que a escola tem um papel fundamental na vida destas crianças, e um grande caminho pela frente para um ensino diferenciado e focado na potencialidade de cada um. Defende que aprender a cair é fundamental para qualquer criança. Deixar cair, é muitas vezes desconfortável, mas é no cair e levantar que está o potencial de crescimento de cada um.

A forte conexão entre pais e filhos, e o seu apoio na transformação de uma dificuldade numa oportunidade é, sem dúvida, um factor diferenciador de sucesso na vida destes miúdos.

Obrigada Nuno, pela forma tão genuína com que falou da dislexia, pela simpatia e pela total disponibilidade para dar o seu testemunho, mas fundamentalmente, obrigada Nuno por ter um papel tão activo na formação de campeões para a vida!

Patrícia Teixeira de Abreu

Vivo a vida com intensidade e acredito que a dislexia pode ser uma oportunidade única de crescimento para uma família de miúdas com garra.

Artigos Relacionados

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *

×