De um disléxico para outro…nunca desistas!

De um disléxico para outro…nunca desistas!

Ontem estivemos na Feira do Livro. Levámos canetas coloridas e autocolantes de fadas e super heróis para colarmos nos livros e os miúdos adoraram!

Este post é sobre o privilégio de termos estado na feira do Livro a falar com pais, professores e crianças disléxicas.

É sobre a Maria Benedita que está no segundo ano e foi ter connosco super envergonhada com o livro, para a Francisca assinar.Teve um ano difícil. Duro mesmo. Não lhe apetece falar, mas precisa de saber que não está sozinha.A Francisca também estava envergonhada por isso fui eu que expliquei à Maria Benedita que a Francisca no segundo ano lia com muita muita dificuldade, se sentia triste, e achava que não era inteligente. Este ano vai para o quinto ano, já leu mais de 12 livros de 200 páginas sozinha e até já gosta de ler. Combinámos que nos íamos ajudar mutuamente e que íamos fazer um encontro de crianças disléxicas à séria para falarmos com calma e sem vergonhas.

O Xavier veio com a Mãe, também envergonhado. Foi diagnosticado há um ano. Foi a mãe que insistiu. A mãe contou-nos que leu o livro e se identificou profundamente com algumas passagens da Francisca o que a levou a tentar perceber a razão de tantas dificuldades incompreendidas na sua infância. Afinal também é disléxica, mas isso não a impediu de ir longe em vários cursos que fez. Falámos do projecto da banda Desenhada nas escolas e que vamos unir esforços para chegar à escola do Xavier com as bandas desenhadas para todas as crianças. É mesmo muito importante que todas as crianças saibam que a dislexia também pode ser uma oportunidade.

A mãe do Guilherme é professora, é disléxica e o filho também. Falámos do longo caminho que há a fazer nas escolas, da evolução destas crianças quando bem acompanhadas e da solidão que sentem. Falámos dos superpoderes da dislexia e de como seria importante sessões de sensibilização para os professores.

A Inês veio de propósito com os pais e a irmã do Porto. Tem 12 anos e falámos imenso.Combinámos que ia partilhar as suas estratégias connosco que estamos um bocadinho preocupadas com o quinto ano. Falámos da sua capacidade emocional  para se ligar ao outro (tão comum em crianças disléxicas), das dificuldades sentidas, mas também das conquistas que são conseguidas a pulso e que têm um sabor tão especial.

Não é que eu tivesse dúvidas, mas ontem naquela hora na Feira do Livro tive a absoluta certeza que o pouco que fazemos pode sempre ajudar alguém a sorrir. Todas estas crianças têm em comum com a Francisca a mesma névoa no olhar quando pensam na escola e nas dificuldades que sentem na leitura. Afinal ler não é uma tarefa tão simples e automática para todos!

Ajude-nos a explicar a todas as crianças (e a sensibilizar os professores) que a dislexia não é uma simples troca de letras. A dislexia é uma dificuldade na leitura escrita e memorização que nada tem a ver com falta de inteligência. Aceitar que todos podemos aprender de forma diferente é meio caminho andado para que estas crianças tenham uma aprendizagem mais leve e feliz.

Deixamos aqui várias sugestões de como contribuir para a sensibilização da dislexia:

…pode partilhar o post e o blog
…pode ler o livro “Dislexia dia a dia” e incentivar qualquer criança a ler apenas a história contada pela Francisca – é de fácil leitura, tem algumas ilustrações e tem uma banda desenhada no fim
…pode saber mais sobre o Projecto Escolas em: “ A dislexia em banda Desenhada”  e inscrever a sua escola  aqui
e… pode-nos contactar via FB, Instagram ou blog para trocarmos ideias!

Ps- Espreitei os livros que a Francisca assinou na Feira do livro e sorri :” De um disléxico para outro, nunca desistas!”

PS2 – Muito obrigada a todas as pessoas que tão carinhosamente nos visitaram. Fizeram a diferença no nosso dia!

Patrícia Teixeira de Abreu

Vivo a vida com intensidade e acredito que a dislexia pode ser uma oportunidade única de crescimento para uma família de miúdas com garra.

2 Comentários

    Avatar

    Patrícia Videira

    12th Set 2021 - 10:14

    Muitos parabéns pelo livro! Que adorei ler e receber autografado 😊
    Uma leitura deliciosa (os testemunhos “da Francisca” são maravilhosos) e ao mesmo tempo perturbadora (até aqui também pensava que a dislexia era uma “simples troca de letras”…)
    Admiro a coragem de uma partilha tão franca e a enorme dedicação para colmatar o desconhecimento sobre um tema tão importante. Este livro, o blog, a campanha nas escolas, etc., serão certamente um precioso incentivo e apoio para imensas famílias em situação semelhante.
    P.S. – Confesso que durante a leitura tive de apertar muito as mãos em alguns momentos… mas sorri bastante em muitos outros! 😊

      Patrícia Teixeira de Abreu

      Patrícia Teixeira de Abreu

      19th Set 2021 - 11:32

      Olá Patrícia,
      Que bom ler a sua opinião sobre o livro. Ficamos muito contentes em saber que conseguimos passar a mensagem do impacto que a dislexia pode ter nas crianças, na vida familiar e na escola.
      Um beijinho e obrigada por “nos” ler!
      Patrícia e Francisca

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *

Sobre

About Me
Determinada, entusiasta e enérgica gosto de sentir que crio valor. Desafios que envolvam comunicação, liderança e criatividade são para mim! Gosto do frio da barriga de novos começos. A monotonia aborrece-me e a paciência não é propriamente o meu forte...

Continuar a ler

Dislexia dia a dia

Contactos

Parceiros

×